CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

domingo, 25 de abril de 2010

Quando você chega em casa...

Quando você chega em casa a primeira impressão que você tem, não importa de que tipo, é a que vai influenciar a sua vida.

O ideal é ter uma entrada livre para a casa, assim é mais fácil relaxar e espairecer do stress da vida quotidiana. Caso não seja possível, você deve desviar a atenção do problema maior com imagens, cores, flores, tapeçarias, estátuas e espelhos.
A COZINHA ou lugar para comer é a primeira coisa que você vê, a comida é provavelmente exagerada significando muito em sua vida, seja em desarranjo alimentar, ou o foco na comida.

O ESCRITORIO isso vai fazer você se tornar um tigre no trabalho, e não surpreendentemente, a trabalhar duro no fim de semana, porque sempre pesam sobre seus ombros o trabalho inacabado, e tudo o resto vem depois.

A CAMA lembrá-lo para dormir imediatamente depois de chegar a casa, e tirar muito do seu dinamismo e força, tornando a vida monótona e lenta. Também a estimulação sexual forte pode ser uma outra conseqüência.

O QUARTO DAS CRIANÇAS você vai reforçar o poder deles e possivelmente eles vão governar a casa e influenciar grandemente o que acontece na família.

O QUARTO DE DESPEJO onde pertences são guardados, bloqueia o que pode ocorrer em sua casa. Se você parar perto da entrada as energias serão perdidas na conversa fiada sobre as questões a serem resolvidas e assim estas áreas são chamadas de "locais de congestionamento" e / ou onde você , sem querer, vai guardar a energia estagnada.

O BANHEIRO basta você colocar a chave na fechadura e sentir uma pressão na bexiga e isso poderia levar a distúrbios nos rins. Afeta também a energia da casa drenando-a rapidamente através das possíveis saídas, causando assim problemas econômicos. O elemento Água é também um símbolo de prosperidade.

AS ESCADAS recebendo o primeiro olhar na casa, mostrarão como nos relacionamos com os altos e baixos da vida. É como você chegar mas ter a sensação de que não chegou realmente.

O PORÃO é um símbolo do subconsciente, de como em sua vida os problemas de sua vida foram relegados e escondidos.

O SÓTÃO se em primeiro lugar, provavelmente mostra que você carrega uma quantidade maior de carga do passado, que continua por resolver.

O JARDIM se da porta da frente se pode ver imediatamente o jardim através de uma janela, pode ser uma visão muito atraente, mas infelizmente o Qi vai rapidamente da porta da saída para trás, se perdendo.

Não se preocupem, as curas de Feng Shui têm soluções e tradição para esses e muitos outros casos.

Arq. Cristina Laborde - traduzido do espanhol.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

A personalidade das Estrelas ou Dragões como também são chamadas.

Quando apresento um relatório numa consultoria de Feng Shui sempre o cliente tem curiosidade a respeito da energias ou estrelas. Esse artigo dá uma idéia da "personalidade" de cada estrela.

Xuan Kong Fei Xing ou Vazio Misterioso das Estrelas Voadoras (Feng Shui) é uma das mais importantes e complexas escolas do Feng Shui. Originária da Tradição dos 3 Ciclos, leva em conta principalmente as relações entre o Qi Celeste (estudo da evolução dos ciclos astrológicos - fator Tempo) e o Qi Terrestre (aspectos do Quadrado Mágico - fator Espaço) existentes nas construções, e suas respectivas dinâmicas energéticas a cada dia, mês, ano ou período de 20 anos.

Diferentemente do Ba Zhai, que se fundamenta na interação entre os Trigramas do Yi Jing (Na Jia) e realiza uma leitura “fixa” do local, os estudos das Estrelas Voadoras se baseiam nas interpretações qualitativas dos números do Luo Shu e suas respectivas variações de acordo com o momento energético.

O maior segredo dessa escola está na interpretação do mapa energético da construção. Mesmo existindo desde a Dinastia Jin (há mais de 1500 anos), muitos Mestres do passado, como Guo Po (276-324 d.C.) e Jiang Da-Hong (final da Dinastia Ming - 1368-1644 d.C.) mantiveram intactos tais segredos, que foram revelados satisfatoriamente somente a partir de 1920, por Shen Zhu-Nai. O Livro “Shen Shi Xuan Kong” (Estudos de Shen sobre o Vazio Misterioso) influenciou enormemente a prática do Feng Shui na China moderna, Hong Kong e Sudeste da Ásia, e uma nova geração de Mestres, como Bai He Ming, e Wan Wen-Huo publicaram edições anotadas da obra de Shen.

Durante o desenvolvimento do Xuan Kong Fei Xing, devido principalmente a obscuridade das informações do “Ai-Xing-Shu“ (método da Distribuição das Estrelas numa carta), houve muitas suposições e conjecturas, reforçando, por conseguinte, o surgimento de inúmeras Escolas de interpretação e muitos métodos díspares. No início da Dinastia Qing, haviam 5 escolas maiores fundadas na China:

• Dian Nan Pai;
• Wu Chang Pai;
• Su Zhou Pai;
• Xiang Chu Pai;
• Guang Dong Pai;

Embora todos afirmassem que Jiang Da-Hong era o Mestre Essencial, cada uma das escolas tinham uma maneira de analisar as Estrelas. Atualmente, em meio à evolução dos conceitos ancestrais, temos as seguintes considerações sobre as mesmas:

ESTRELA 1 BRANCA – ÁGUA
Identidade: anjo do nascimento
Caráter: favorável
Quando Oportuna: fama, sorte
Quando inoportuna: separação

ESTRELA 2 AMARELA - TERRA
Identidade: rei da doença
Caráter: muito desfavorável
Quando Oportuna: fertilidade, médico celeste
Quando inoportuna: doença, isolamento

ESTRELA 3 JADE - MADEIRA
Identidade: o fantasma da infelicidade
Caráter: desfavorável
Quando Oportuna: abundância, riqueza
Quando inoportuna: roubo, processo, disputa

ESTRELA 4 VERDE - MADEIRA
Identidade: a ninfa inteligente e indecente
Caráter: variável
Quando Oportuna: amor, romance, estudo
Quando inoportuna: adultério, separação

ESTRELA 5 PRETA - TERRA
Identidade: o diabo da ferocidade
Caráter: a pior
Quando Oportuna: sucesso
Quando inoportuna: catástrofe

ESTRELA 6 BRANCA - METAL
Identidade: o anjo da bravura e do poder
Caráter: favorável
Quando Oportuna: autoridade, força
Quando inoportuna: solidão, despotismo

ESTRELA 7 VERMELHA - METAL
Identidade: o espírito da pompa – o rei da guerra
Caráter: maléfica
Quando Oportuna: riqueza, fertilidade
Quando inoportuna: roubo, acidente, trapaça

ESTRELA 8 BRANCA - TERRA
Identidade: o anjo da riqueza e da felicidade
Caráter: favorável
Quando Oportuna: solidez, progresso
Quando inoportuna: solidão, acidentes com crianças

ESTRELA 9 PÚRPURA - FOGO
Identidade: o anjo do vigor
Caráter: potencialmente favorável
Quando Oportuna: celebridade, sucesso
Quando inoportuna: conflito, descontrole, alienação, doenças nos olhos

De acordo com o posicionamento das Estrelas numa construção e o ciclo energético, é possível averiguarmos, entre outros múltiplos fatores, se uma construção é:

• Boa para Prosperidade e para Pessoas (Wang Shan Wang Shui);
• Boa para Prosperidade e ruim para Pessoas (Shuang Ling Xing Dao Xiang);
• Ruim para Prosperidade e boa para Pessoas (Shuang Ling Xing Dao Zuo);
• Ruim para Prosperidade e para Pessoas (Shang Shan Xia Shui);

sábado, 17 de abril de 2010

A "cura" nas Estrelas Voadoras.

Quando dizemos que só o pelo fato da estrela 8 estar na posição montanha em um cômodo esse é um bom quarto, e que não interessa de quais estrelas ela está acompanhada, queremos dizer que, o primeiro raciocínio a fazer é: se o uso do cômodo é adequado?Dar um uso yin a um cômodo com uma boa estrela posicionada na montanha é a melhor cura que se pode dar a um local, da mesma forma que dar a um cômodo com uma boa estrela posicionada na água um uso yang. Se uma porta está numa 8 montanha - 2 água, só há uma possibilidade de “cura” ; fechar a porta, ou seja mudar o uso de yang, para yin, e dessa forma nós não só vamos melhorar a prosperidade, colocando a porta numa área mais favorável, como também melhorar a estabilidade da saúde e dos relacionamentos dando estabilidade ao 8 montanha.

Claro que depois de verificar se o uso do cômodo é adequado em relação ao diagrama de estrelas, nós devemos ver como podemos aproveitar da melhor forma as estrelas presentes no local.

Quando nós falamos em curas para estrelas voadoras, temos que ter em mente qual é nosso objetivo final: no Brasil há uma piada, as pessoas costumam dizer que vão comprar “remédio” para (rato, barata), pragas em geral, e os outros dizem como você é bonzinho, sua barata está doente e você vai comprar remédio para ela. Quando nós dizemos que vamos colocar uma “cura” para o 2, ou para o 5, nos estamos dizendo mais ou menos a mesma coisa. Claro que nos não queremos “curar” o 2, nosso objetivo ao acrescentar uma “cura” num ambiente é diminuir a influencia das estrelas nocivas e potencializar a influencia das estrelas favoráveis. A melhor cura para uma estrela é outra estrela. As “curas” que nós acrescentamos ao ambiente são apenas tentativas de amenizar os efeitos desfavoráveis de uma energia.

A melhor maneira de fazer isso é usando uma estrela para fortificar outra. Por exemplo: quando nós temos num ambiente qualquer o 9 fortificando o 8, essa é uma combinação excelente, porque a melhor estrela no momento está muito forte, mais vivida, mais ativa, mais vigorosa, não só por estar sendo gerada, mas porque está sendo gerada pelo 9, que representa calor, euforia, animação. Claro que nesse caso, o 8, pacato e estável, será mais vivo.

Devemos pensar nas estrelas como qualidades energéticas que podem ser influenciadas por outras, e fica muito mais fácil analisá-las. Por exemplo: quando o 3 se relaciona com o 8, o 3 é agressivo, irritadiço, competitivo, não muito ético, mas todo defeito tem uma qualidade correspondente. Nós também poderíamos dizer que ele é enérgico, ativo, forte, expansivo, corajoso. Quando num ambiente o 3 se relaciona com o 8, e não há nenhuma cura, ele ataca o 8, ele rouba, ele compete, ele agride.

Numa empresa, por exemplo: uma porta 3 montanha, 8 água pode indicar competitividade, perda de concorrências, roubo interno, desfalque, é o 3 roubando o 8, o 3 significa as pessoas, o 8 a prosperidade, portanto há pessoas roubando a prosperidade. Já quando acrescentamos fogo, por exemplo: criamos uma ponte entre as duas estrelas, e o 3 não pode mais atacar o 8, o fogo funcionaria como acordo de cavalheiros. É como se o 8 falasse para o 3, tudo bem, você é agressivo, briguento, competitivo, então vem trabalhar pra mim, eu preciso exatamente dessas qualidades no meu negocio, e nesse caso a empresa se tornaria mais competitiva no mercado, seus funcionários (3 na montanha), brigariam para gerar mais prosperidade (8 na água) para a empresa.

Dissemos que não é possível analisar somente duas estrelas e estamos usando exemplos somente com duas estrelas, porque isso, apenas para que vocês entendam o raciocínio, que deverá é claro incluir também a estrela tempo, e não só a água e a montanha.

Vamos pensar num exemplo envolvendo a estrela do tempo e da água. Vamos usar as mesmas duas estrelas para seguir o mesmo raciocínio: 8 na água 3 no tempo. Nesse caso são as oportunidades e não mais as pessoas que estão atacando a prosperidade do local. É como se o ambiente fosse de disputa, de briga constante, o momento só traz confusão e problemas, no caso de uma empresa, por exemplo, cada novo contrato vem acompanhado de inúmeros problemas, disputas, conflitos, que fazem com que algo sempre seja perdido. As oportunidades não trazem ganho, mas sim prejudicam o ganho, já que o 3 ataca o 8. Numa empresa nos poderíamos ter, por exemplo, perdas em disputas trabalhistas, ou perda de concorrências. A colocação de fogo nesse caso faria com que as situações de disputas e competitividade trouxessem ganhos a empresa. Portanto seria uma boa configuração para empresas que vivem de concorrência, desde que acrescido o fogo. A diferença está entre ter muitos problemas, perder uma parcela dos ganhos para outros ou disputas, e ser competitivo, ter a oportunidade de ganhar em disputas.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

O Feng Shui no ambiente de trabalho.

O Feng Shui é uma combinação de arte e ciência, praticada na China há mais de três mil anos, cujo objetivo é manipular as energias do ambiente para que ele exerça a melhor influência possível sobre seus ocupantes. Ele pode ser trabalhado com igual eficiência em residências e ambientes de trabalho.
Harmonia e equilíbrio são importantes conceitos que, quando aplicados ao local de trabalho, promovem um ambiente de cooperação, aumentando a produtividade e, mais importante, potencializando energias positivas para a empresa.

Entre os benefícios que podem ser obtidos por profissionais e empresas através do Feng Shui, temos:

1. Melhor entrosamento da equipe
2. Maior produtividade
3. Mais oportunidades para a empresa e para os profissionais
4. Melhor relacionamento com clientes
5. Diminuição da inadimplência e mais rapidez no retorno financeiro
6. Redução de faltas por problemas de saúde
7. Maior satisfação dos empregados com o ambiente de trabalho
8. Mais visibilidade, fama e melhor reputação profissional
9. Suporte emocional para funcionários e chefes
10. Solução e prevenção de problemas jurídicos

A aplicação do Feng Shui é possível em variadas fases, desde a implantação, até depois de instalada a empresa. Um profissional qualificado pode auxiliá-lo nas seguintes tarefas:

1. Escolha do melhor local para sede da empresa, escritório ou loja
2. Definição, se possível, da melhor posição para a porta de entrada
3. Distribuição ideal dos setores da empresa, em função de suas características: contabilidade, gerência, reuniões, recursos humanos, etc.
4. Em estabelecimentos comerciais, a melhor localização para vitrines ou mesas, caixa, contabilidade, estoque, cozinha, etc.
5. Direcionamento correto do fluxo de energia interno, através da relação entre áreas livres, ocupadas e circulações
6. Posicionamento e orientação do mobiliário e partir das direções pessoais mais favoráveis
7. Escolha dos elementos decorativos, materiais e cores adequados ao padrão de energia de cada ambiente

Se você não é o dono da empresa, e não pode implementar o Feng Shui de maneira completa contratando um profissional, existem algumas recomendações gerais que podem ajudar:

1. Evite sentar-se diretamente em frente a uma porta. O fluxo de energia aí é muito acelerado e pode causar desde falta de concentração até problemas de saúde. Se não for possível mudar a mesa de local, coloque algum tipo de anteparo entre sua mesa e a porta.
2. Evite, também, sentar-se de costas para a entrada da sala. Essa é, logicamente, uma posição vulnerável. Suas costas devem estar sempre protegidas por uma parede, divisória ou mesmo uma grande estante. Pelo mesmo motivo, é desfavorável sentar-se de costas para uma janela. Neste caso, mantenha a cortina sempre fechada atrás de você.
3. A posição ideal para uma mesa de trabalho é aquela em que é possível ver a porta de entrada, sem estar exatamente em frente a ela.
4. Proteja-se de quinas de pilares, paredes e estantes apontando em sua direção. Desvio o fluxo acelerado da energia com a colocação de algum objeto, como uma planta ou uma escultura, entre a quina e você. Ou então mude a posição da mesa.
5. Permanecer em baixo de vigas aparentes no teto pode causar dor de cabeça e prejudicar a criatividade. A irregularidade de alturas no teto desvia o fluxo de energia para baixo, causando opressão.
6. Os ambientes devem ser limpos e bem organizados. O ideal é que recebam luz natural. A luz artificial deve ser clara, porém suave, através de iluminação indireta, e não brilhante como a das lâmpadas aparentes. A lâmpada incandescente é mais favorável para criar uma atmosfera confortante.
7. O formato da sala deve ser regular. Formatos irregulares, com quinas e diagonais, devem ser evitados.
8. Pesquise a experiência das pessoas que ocuparam a sala antes de você. Se várias tiveram problemas de saúde, financeiros, ou foram afastadas da empresa, a sala pode estar exercendo uma influência negativa. Se foram bem-sucedidas e saíram para ocupar melhores posições, é grande a chance de você também ser beneficiado.

Arquiteta Aline Mendes.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Orientação básica para troca efetiva do período.

No caso da reforma geral de um apartamento e desejo de mudança do período de vinte anos no qual o imóvel foi construído, para o atual, período 8, haverá necessidade de remoção de todo Qi (energia) antiga existente.

Os procedimentos recomendados são os seguintes:

1. O prazo para a reforma é de trinta dias no mínimo, com o apartamento vazio de pessoas e coisas moveis.

2. Trocar todos os revestimentos de pisos e paredes. Não há necessidade de trocar a massa do revestimento normal das paredes, uma vez que a tinta vai ser removida.

3. Caso haja um piso de madeira que vá ser conservado, ele deve ser muito bem lixado, para depois receber o acabamento.

4. Armários que permanecerem também devem ser muito bem lixados antes de serem envernizados, pintados ou revestidos.

5. A tubulação de água, esgoto deve ser trocada. O que permanecer deve ser limpo e higienizado.

6. As portas e janelas também devem ser exaustivamente limpas e devem permanecer abertas durante todo o tempo da reforma.

7. A pintura deverá ser refeita em todo o apartamento.

8. A energia dos trabalhadores e o movimento ajudam muito na troca do período.


Tudo isso, e mais o que for necessário, para que se sinta o frescor de uma casa nova.

terça-feira, 6 de abril de 2010

A cor preta e o elemento Água.

E a história do preto começa no Gênesis: “E no princípio era o caos...” e o caos era negro, porque depois Deus disse: “E faça-se a luz...” e apareceu a luz e, com ela, as cores.

Sobre o preto há inúmeros ângulos a serem observados. Visto pelo ângulo da física, o preto é a ausência da cor, ou seja, ele absorve todas as cores e não reflete nenhuma. Para nós ocidentais o negro está então associado à idéia da ausência de cor, do nada, do vazio. É muito difícil imaginar o estado energético do nada. Esquecemos que o negro está no princípio de tudo, é o contraponto do branco (a união de todas as cores), é seu oposto complementar. E tem sua força característica.

Como os antigos possuíam uma percepção muito mais aguçada pelo contato com a natureza, eles captaram esse conhecimento e passaram a utilizá-lo. Muitas religiões vestem de preto seus sacerdotes, por acreditarem que vestidos dessa cor eles estão protegidos de eventuais energias não desejadas na hora de cultos, batismos, enterros, bênçãos etc. Nas religiões afro-brasileiras, que mantêm outro tipo de relação diferente com dimensões da energia, a cor mais usada é o branco.

Como no Ocidente normalmente não se deseja contato com espíritos dos mortos, para o luto também foi instituído o preto. Ele teria o dom de barrar as energias, não permitindo nenhum contato, e de simbolizar nossa tristeza. Quanto ao luto ser branco em alguns países orientais e culturas indígenas, observei que seus rituais espirituais são abertos ao contato com os antepassados. Banquetes e festas ocorrem junto aos túmulos, pois estes povos fazem questão de manter esse contato.

Da mesma forma como o escuro pode ser assustador ou aconchegante, o preto também encerra seus paradoxos. No Ocidente, é visto ao mesmo tempo como símbolo de tristeza e de elegância, de poder. Na moda, o preto consegue ser simultaneamente discreto, chique ou sexy, dependendo de quem o veste, como, quando, onde e para quem é usado. Isso o torna uma “cor”. Deve-se, porém ter a consciência da impenetrabilidade do preto. Por isso é uma cor adequada para enfrentarmos ambientes hostis, onde sentimos necessidade de proteção.

Quanto à decoração, o preto normalmente é usado para apenas alguns detalhes no mobiliário ou como fundo para realçar alguma peça rara. A cor em si não é usada com freqüência nas paredes porque escureceria o ambiente e exigiria uma quantidade de iluminação muito maior do que cor mais clara ou viva. Quanto à sua influência psicológica sobre as pessoas naquele ambiente, o preto continua mais associado ao mórbido que ao vivaz.

Baseada em conhecimentos milenares dos chineses, a Escola Tempo-Espaço do Feng Shui usa a cor preta e os tons escuros de azul como representação do elemento Água, uma das cinco fases de energia presentes num ambiente. O preto nesse caso pode ser usado para harmonizar um ambiente, como um remédio. No corpo humano, o preto-água está associado à bexiga e aos rins, os grandes filtros do organismo, e aos órgãos sexuais, que afinal desencadeiam o processo de continuação da existência humana.

Publicado na Revista Bons Fluidos de Junho/2001

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Espelhos: coloca-los ou não ?

Existem dois tipos de Qi: o benéfico e o nocivo. O tipo benéfico se chama Sheng Qi, enquanto o tipo nocivo se chama Sha Qi. A palavra Sheng significa vital ou vida. A palavra Sha significa maldade ou morte. Estes dois tipos de Qi podem, às vezes, ser percebidos por nossos sentidos, outras vezes podemos ser inconscientes de sua existência.

Objetos bonitos são considerados Sheng Qi. São agradáveis aos nossos olhos e nos sentimos confortáveis com objetos bonitos à nossa volta. Ainda que o que é bonito para uma pessoa pode não ser para a outra, não podemos menosprezar a opinião geral.

Uma casa construída em um ambiente harmonioso se diz que está sendo banhada de bom Feng Shui porque está rodeada por Sheng Qi. Se o interior de uma casa é limpo e arrumado, bem ventilado e tem boa iluminação, então a casa também está preenchida de Sheng Qi. Pessoas vivendo em tal casa sentirão quietude, paz, e a vida será agradável para todos.

Eles terão mais energia para trabalhar e se divertir. Eles desfrutam de bom Feng Shui.

Por outro lado, objetos feios são considerados Sha Qi. Eles são desagradáveis aos nossos olhos e nos sentimos incomodados com sua presença. Uma casa construída próxima de um depósito de lixo com moscas e mosquitos, com mal cheiro que contamina o ar, sofre de mal Feng Shui. Pessoas que vivem ali facilmente ficarão doentes e se sentirão infelizes. Elas acharão a vida horrível.

O povo Chinês considera a Trindade Perfeita formada pela Verdade, pela Bondade e pela Beleza. As pessoas da antiguidade buscavam a Verdade. Elas eram bondosas umas com as outras com o objetivo comum de criar um mundo harmonioso.

Atualmente, existem guerras de Feng Shui em muitos lugares. Esta é uma ação ignorante. Usando objetos feios para causar prejuízos aos competidores, estão criando uma fonte de sha qi em casa. Não somente prejudica o competidor, mas também a si mesmo e aos vizinhos. Praticantes de Feng Shui que implementam estas técnicas para fazer dinheiro devem ser repreendidos.

Algumas pessoas ensinam a usar espelhos para lidar com o sha qi. Eles estão igualando o qi à luz, o que não é correto. Se a luz não é qi, então o que um espelho faz?

Bom, eles dizem que existem três tipos de espelhos: o espelho plano, o espelho convexo e o espelho côncavo. Cada um tem uma função especial:

1. Um espelho plano pode refletir sha qi de volta à sua fonte;

2. Um espelho côncavo pode concentrar o sha qi sobre um ponto; e

3. Um espelho convexo pode dispersar o sha qi.

O que realmente acontece é que um espelho plano formará uma imagem atrás do espelho. Se existe uma fonte de sha qi do lado de fora de sua casa, usar um espelho plano na porta de entrada trará virtualmente sha qi para o interior de sua casa. Se você usa um espelho côncavo ou convexo, você também traz sha qi de um modo concentrado para dentro ou próximo de sua casa. Afortunadamente, é somente a imagem da fonte de sha qi que se está atraindo, não o próprio sha qi. Como luz contribui somente com uma parte do sha qi, o dano real não é grande. Podemos estar seguros de que isso não funciona mesmo que nenhum dano seja feito.

Se analisarmos o Feng Shui com uma mente científica, não acreditaremos cegamente em falsos ensinamentos.

Master Joseph Yu - Feng Shui realmente facil.