CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

terça-feira, 29 de junho de 2010

O que é Feng Shui?

Antes de tudo, o que é Feng Shui?Você deve ter ouvido que Feng Shui consiste de dois ideogramas Chineses: “Vento” e “Água”. Então, o quê isso significa?

Nosso planeta é somente uma minúscula partícula de poeira no Universo. As energias do Universo nos afetam a cada momento. Elas afetam nossa saúde, elas afetam nossas emoções, elas afetam nossos pensamentos, elas afetam nossas decisões, elas afetam nossas ações. Nossa saúde, emoção, pensamento, decisões e ações serão a causa para alguns dos efeitos que afetam nossa vida. A este conjunto de causas chamamos de Sorte da Terra.

O quê isso tem a ver com vento e água? No estudo da Sorte da Terra, não usamos o termo “energia”. Existe algo chamado Qi (ou Chi) que é fundamental neste estudo. Sabemos da existência do Qi, sabemos o que é, mas não podemos dar-lhe uma definição. Não necessitamos de uma definição porque isso é algo fundamental. É assim que construímos um sistema científico.

Ainda que o Feng Shui não seja uma ciência, estamos dispostos a empregar em seu estudo tanto rigor quanto possível.

As propriedades fundamentais do Qi são:

1. O Qi pode ser levado pelo movimento do ar.
2. Ventos fortes dispersam o Qi.
3. O Qi pode ser retido pela água.

Considerando que o Qi pode ser levado pelo movimento do ar, também pode ser parado por uma barreira física como, por exemplo, uma montanha, uma parede ou árvores.Uma barreira pode então impedir que o Qi seja disperso.

Feng Shui é o estudo de como impedir que o Qi seja disperso pelo Vento e de como usar a Água para reter o Qi e utilizá-lo de forma adequada.

Master Joseph Yu

terça-feira, 22 de junho de 2010

O blog mudou de cara.

Como ensinam os sábios chineses, a única coisa real no mundo é a mudança, a transformação. Muitas pessoas têm prazer em dizer que "são assim mesmo", que não se espere mudanças delas porque sempre serão dessa maneira. Isso não é verdade, a cada minuto somos diferentes porque milhões de células nascem, morrem e se transformam. No máximo, você pode dizer que "está sendo assim", naquele momento. Fixar-se em velhos padrões, velhos comportamentos, velhos defeitos é a verdadeira decrepitude.

Hoje meu celular estava perto da Luopan, minha bússola chinesa, e o efeito do celular sobre ela é incrível, deixa a agulha da bússola completamente maluca. Imaginem vocês qual deve ser o efeito de tantos aparelhos eletrônicos e máquinas que fazem parte de nossa vida, como eles devem interagir com as energias de nosso corpo.

De qualquer forma, a mudança é necessária para, entre outras coisas, não nos acomodarmos. Assim estou mudando meu blog e vou continuar mudando até ficar satisfeita, neste momento. Depois mudo de novo. Tente também mudar coisas em sua casa, em seu trabalho e em sua vida. Questione tudo e mude. Você vai ver como é bom!

domingo, 20 de junho de 2010

Avaliando o Qi nocivo.

O termo Sha Qi 沙 氣 é normalmente traduzido como Qi Mortal. Na verdade, o ideograma Sha significa parar, parado. Um dos princípios apresentados no Zang Shu 葬 書, Livro dos Enterros ensina que “o Qi vem das Oito Direções”. Assim, qualquer obstáculo no “caminho” do qi pode ser capaz de pará-lo ou de mudar suas características da mesma forma que uma pedra jogada num córrego muda a direção do fluxo ou como o lixo jogado na fonte de um rio contamina as águas a jusante. Compreender que o qi parado, estagnado ou contaminado pode trazer maus auspícios aos moradores ajuda a entender adequadamente este conceito.
O ambiente externo é uma consideração importante para garantir o bom feng shui de uma edificação. Se o sha qi da paisagem for muito forte, o bom feng shui não será capaz de sobrepô-lo, mesmo com uma boa direção, Xiang 向 e um bom assentamento, Xue 穴.
Vários elementos da paisagem contribuem para esta “contaminação”. Na avaliação da paisagem urbana, alguns profissionais asiáticos classificam sha qi com base na Teoria do Wuxing. A título de divulgação, apresentamos esta classificação com alguns exemplos:
Jin sha 金沙 (metal): influência das edificações vizinhas – As edificações de uma mesma vizinhança devem ter aproximadamente a mesma altura. Casas ou prédios muito altos em relação aos vizinhos estão desprotegidos e sujeitos ao qi direto trazido pelo vento.
Mu Sha 木沙 (madeira): influência da vegetação - Entradas (portas) e janelas não podem ser obstruídas por árvores ou arbustos altos que impeçam a ventilação e a iluminação naturais. Vegetação densa próxima a portas e janelas produzirá muita energia yin em razão das sombras e de umidade. Isso é desaconselhável para Yang Zhai 陽 宅, casa dos vivos. Sob determinadas circunstâncias e em conjunto com determinadas combinações de Estrelas Voadoras podem ser esperados problemas de depressão em algum membro da família.
Shui sha 水沙 (água): influência de rios, redes de esgoto, e outros corpos d'água - Água em movimento (fontes, chafarizes, laguinhos, aquários) com peixes e plantas é importante para reter o qi e trazer prosperidade aos moradores. As pessoas devem ter cuidado ao posicionar estes artefatos, pois sua localização indevida pode afetar de modo adverso o fengshui da casa. Água em movimento pode mudar as características das Estrelas Voadoras, fazendo com que uma estrela “ruim” traga bons auspícios aos moradores, ou fazendo com que uma estrela “boa” traga má sorte.
Huo sha 火沙 (fogo): influência de ruas, rodovias, tráfego - A entrada da casa – porta principal – não deve estar na direção de uma rua retilínea. Isso traz o qi com muita velocidade para dentro da casa. Nesta situação, acidentes e perdas financeiras ocorrem sem razão aparente. O qi rápido e direto causa desorientação nos moradores.
Tu sha 土沙 (terra): influência do solo, subsolo e fundações – O desenvolvimento do mercado imobiliário tem feito as construtoras avançarem sobre terrenos e áreas antes consideradas pouco atrativas. Assim, se constroem prédios sobre áreas alagadas ou sobre solos de baixa qualidade e resistência. Outro problema é a ocupação inadequada de morros e encostas cujo resultado aparece todos os anos no período das chuvas. É muito importante garantir que a edificação seja construída sobre o tipo correto de solo a fim de que não sofra problemas futuros na fundação ou na estrutura.
Feng Shui envolve um leque amplo e variado de conhecimentos demonstrando que é uma técnica eficaz na avaliação do ambiente e que vai além da decoração de ambientes. ***

Arq. Riceles Araujo Costa

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Feng Shui e Física Quântica

Quando se fala em energias do ambiente, a maioria das pessoas imagina algo místico e transcendental, espiritual e até mesmo religioso. O ser humano ainda não percebeu o quanto está em sintonia com o Todo, principalmente os ocidentais que precisam de “provas concretas” de tudo que acontece e tudo que não é visível deve ser “provado” de uma forma cartesiana com formulas matemáticas.
O advento da física quântica com Einstein no inicio do século XX fez cair por terra este sistema de provas concretas com as quais os ocidentais estavam e ainda estão acostumados.
Einstein acreditava profundamente na harmonia inerente à natureza, e ao longo da sua vida cientifica, sua maior preocupação foi descobrir um fundamento unificado para a física. Ele mesmo sentiu um choque quando se deparou com os novos conceitos de física e descreveu seus sentimentos a respeito disso..
...” Era como se o chão tivesse sido retirado debaixo dos meus pés, e não houvesse em qualquer outro lugar uma base sólida sobre a qual pudesse construir algo.”
Em contraste com a concepção mecanicista cartesiana, a visão de mundo que esta surgindo, a partir da física quântica, o Universo deixa de ser visto como uma maquina composta de objetos, para ser descrito como um Todo dinâmico, indivisível, cujas partes estão essencialmente inter-relacionadas e só podem ser entendidas como um modelo de um processo cósmico. Estes “novos” conceitos podem ser comparados com as antigas tradições místicas orientais. Muitos físicos criados numa tradição que associa misticismo a coisas vagas, misteriosas e não cientificas, ficaram chocados ao ver suas idéias comparadas às dos místicos orientais.
O conceito de “energia” e matéria serem diferentes também pode ser decifrado a partir da famosa equação de Einstein: E=m c².
Isso significa que a massa (matéria) nada mais é senão uma forma de energia. Mesmo um objeto em repouso tem energia armazenada em sua massa.Tudo, desde os planetas, estrelas, montanhas, animais, seres humanos, casas, objetos, pedras, água, enfim... TUDO possui energia e a mesma energia interligada.
Por conseguinte, as formas de como estas energias atuam , são diferentes, ou seja, possuem diferentes formas de agir dinamicamente entre si. Ora feixes, ora luz, ora partícula, ora ondas. Quando as observamos, nunca vemos qualquer substância; o que vemos são modelos dinâmicos que se convertem continuamente uns nos outros-a continua dança da energia.
Esse “tipos” e formas de energia podem ser comparados com a Teoria chinesa dos 5 elementos ou 5 movimentos ou ainda: 5 formas de energia existentes....Base do Taoísmo da medicina oriental e do Feng Shui Tradicional.
Concluindo-se também que a “matéria não pode ser criada nem destruída, apenas transformada”.. Assim também funciona no Feng Shui Tradicional, podemos manipular e transformar as “energias do ambiente” através de “formas e elementos”.
A característica fundamental da teoria quântica é que o observador é imprescindível, não só para que as propriedades de um fenômeno atômico sejam observadas, mas também para ocasionar essas propriedades.
Essas propriedades ou probabilidades também podem ser diferentes no espaço-tempo, em que vai depender do local, do tempo e também do observador. A Física Quântica das probabilidades também pode ser comparada ao Feng Shui Tradicional em que poderíamos de uma forma mais OCIDENTAL E QUANTICA DIZER:
FENG SHUI TRADICIONAL é o estudo das probabilidades de acontecerem determinados fatos dentro de um determinado espaço, ao longo do tempo, com isso temos o histórico do imóvel e podemos determinar como este imóvel vai influenciar as pessoas que nele morarem ou trabalharem.
As interações entre o ser humano e o imóvel também devem ser consideradas, pois existe alem do estudo do ambiente, que é a nossa segunda casa, o estudo do morador e de sua primeira casa (o corpo humano). Combinando-se assim os aspectos conscenciais que o imóvel pode trazer (desafios e aprendizados).

Raquel Pereira Reis
Engª Civil- Consultora de Feng Shui

sábado, 5 de junho de 2010

Água e Feng Shui, mais uma vez.

O Feng Shui fundamenta-se na observação da Natureza e na experimentação combinando elementos de diversas áreas de conhecimento (matemática, física, arquitetura, astronomia) para avaliar o posicionamento das edificações em relação às influências naturais sutis e o resultado desta influência sobre os seres humanos. Os praticantes de Feng Shui reconhecem que cada edificação possui sua própria “vibração” e está sujeita a várias influências do ambiente que a circunda.
A essência do Fengshui é o armazenamento do “sopro vital” que movimenta a Natureza, traz vitalidade ao Homem, movimento à água. É o espírito cósmico que vitaliza todas as coisas, ao qual os Chineses chamam de Qi (pronuncia-se tchi). Está presente no interior de estruturas construídas, residências, templos, escolas, locais de trabalho e pode ser direcionado de modo a proporcionar saúde e prosperidade aos ocupantes. Isto pode ser feito com movimento através de elementos externos à edificação como ruas, passagens, caminhos, acessos, rios, córregos - ou pela manipulação de alinhamentos (magnéticos), elementos, cores, objetos. A teoria direciona particular atenção ao posicionamento da água: rios, lagos, córregos, piscina etc.
O qi falado no Fengshui é o mesmo que os acupunturistas ativam com as agulhas e que os praticantes de artes marciais direcionam para partes do corpo a fim de realizar proezas como quebrar blocos de pedra com as mãos nuas.
A importância da água para o Feng Shui começa a ser demonstrada através do seu próprio nome: feng = vento, shui=água. Vento e água são importantes para a saúde. De fato, nós somos feitos de “vento e água”. Sessenta por cento do peso de nosso corpo é composto de fluidos que contém água. Durante o dia, inalamos e exalamos um grande volume de “vento”. Se formos privados de ventos, morreremos em minutos. Se formos privados de água, morreremos em alguns dias. Nenhuma outra substância, nem mesmo o alimento, é tão essencial.
Através da observação da Natureza, os antigos sábios Chineses deduziram que estas duas substâncias carregam o sopro vital - Qi. Não apenas isso, eles compõem todo ecossistema existente em nosso planeta. Somos “banhados” interna e externamente por eles. Vivemos em um “oceano” de ar (a atmosfera) que respiramos e cai sobre a superfície terrestre na forma de chuva.
Por quê nos sentimos tão bem após um banho? Certamente devido a muito mais do que simplesmente a remoção de uma microscópica camada de sujeira. A água escorregando sobre a nossa pele permite o ajuste de pontos sensíveis do corpo (meridianos para a Medicina Tradicional Chinesa, chakras para a Medicina Ayuvérdica) equilibrando nosso Qi.
Feng Shui estuda a qualidade do Qi que a água e o vento carregam, e como isso pode ser modificado em nossa vantagem.Um dos livros mais importantes para o praticante de Fengshui é o Shui Long Jing - Clássico Dragão da Água, que apresenta diversos padrões dos cursos d´água e como localizar os melhores locais para as edificações.
Parte da teoria que fundamenta o Feng Shui afirma que a água carrega o qi, e se o qi puder ser levado para o interior de uma edificação através de rios ou córregos e puder ser armazenado lá, então haverá saúde e prosperidade. Por outro lado, se a forma e a direção dos corpos d’água carregarem o qi para longe do imóvel, então a saúde e a prosperidade estarão prejudicadas.
Para ter acesso a essas informações, o consultor de Feng Shui se utiliza um “aparelho” - uma bússola magnética especialmente desenhada chamada Luopan, e de cálculos matemáticos que levam em consideração a época na qual a edificação foi construída.
Em Feng Shui, água está relacionada à prosperidade - na antiga China como nos dias atuais rios, mares e oceanos são os caminhos por onde circulam bens e mercadorias. Um dos pontos de uma consulta é o correto posicionamento de fontes e aquários no interior e exterior do imóvel a fim de incrementar a possibilidade de que bons negócios e bons trabalhos sejam realizados.
Mestre Joseph Yu esclarece: O Feng Shui é o estudo sobre como proteger um local do ataque de ventos fortes e como nutrí-lo com águas gentis. Para evitar que o qi seja disperso pelo vento, precisamos da presença de montanhas. Para trazer prosperidade a um local precisamos da presença de água. Um espaço aberto é considerado água virtual., qualquer objeto grande é considerado montanha virtual. Em uma casa, as paredes são consideradas montanhas enquanto que portas, janelas e corredores são considerados água. Uma casa possui bom Feng Shui se portas, janelas e corredores são bem projetados e estão apropriadamente posicionados.
É uma boa idéia construir uma casa num local que permita que a porta principal fique direcionada para a água. Isso é o que a Escola da Forma ensina. Faz sentido, mas é apenas parte da história.
Água em movimento ativa certos tipos de Qi, tanto no interior quanto no exterior do imóvel. O objetivo dessa “ativação” é proporcionar saúde e prosperidade aos usuários. Este trabalho deve ser realizado por um profissional capacitado que conheça o uso da bússola e saiba fazer os cálculos necessários. A prática profissional do Feng Shui busca evitar a utilização da “intuição”. Profissionais de Feng Shui não são adivinhos ou curandeiros.
Um exemplo claro de como a mudança de elementos arquitetônicos pode influenciar a prosperidade de um local pode ser visto na nova utilização dos galpões na orla de Belém. Isso permitiu que o Qi trazido pelo rio fluísse adequadamente para a cidade trazendo um novo sopro de prosperidade para aquela região em particular e para a cidade como um todo. Antes os galpões eram como montanhas que bloqueavam o fluxo do Qi. Apesar de guardar mercadorias, o Qi ficava parado, estagnado naquele local. Agora flui através dos novos caminhos criados e da circulação de pessoas e veículos atraindo novos negócios. (veja o site http://www.estacaodasdocas.com.br )

Ana Cristina Iudice e Riceles Araújo Costa